Cânticos do Amor
Algo sobre mim, artigos religiosos, batalha espiritual, libertacao e cura interior, alem de musicas, videos, figuras e muito mais…

Deus usa situações Adversas…

barflo04.gif

 

Eu acabei de sair de meu serviço e  encontrei a Irene e pedi:

 

-Irene vamos comigo para minha casa? – Parece que eu estava adivinhando que alguma coisa ruim ia acontecer.

 

E  ao mesmo tempo que precisava descansar algo me impedia de voltar para casa. Sentei-me na calçada em frente a uma lanchonete e ainda comemos um churrasquinho  e por mais umas duas horas  fiquei embromando para  ir pois eu sentia uma angústia, um aperto no coração.

 

A situação que eu estava vivendo era muito triste  e em casa não tinha mais clima nenhum de harmonia comigo. Eu esperava dar 11 horas da noite para chegar à casa entrar para um quartinho frio e escuro do fundo para tentar dormir. Meu Deus era muito triste saber que eu só estava ali porque eu era a mantenedora principal da casa. Quando morávamos em outro bairro e eles queriam se mudar de lá, inclusive eu,  na mudança separam todas as minhas coisas e falaram: – Nós não queremos que você vá  com a gente! Você só precisa cumprir sua obrigação que é pagar o aluguel e as despesas. Isto me doía  demais porque  não era justo que eu só servia para pagar as contas? Por mais ruim que eu fosse eu tinha meu valor e não merecia isto.

  É claro que  eles devem ter sua versão mas nada justifica agressoes como aconteceu naquele dia.

Ao chegar em casa meu filho me disse: Olha mãe, o armário esta vazio e amanha eu quero ele cheio! Eu  humildemente  disse que sim e  virei as costas para ir até a porta pois a irene  me esperava do lado de fora numa ambulancia que iriamos levar uma paciente em casa. Eu sei que ele não teve culpa de nada, mas a situação estava tão feia que todos estavam exaltados. E acho que ele pensou que eu não queria conversar com ele e me disse : volta aqui fala comigo, e eu: sim sim, vou ter que ir…

 O meu marido que estava tomando banho saiu do banheiro só de shorts e  foi me agarrando pelos cabelos  e gritando volta aqui, conversa! , volta,  e me arrastando  para casa de volta. Tentando me impedir para sair,  fechou o portão guardou a chave. E  eu resistindo,  meu filho ajudou a segurar, e  a confusão estava feita.meu ombro se ralou todo no muro e eu tentei pular o portão fui até a irene  peguei uma chave que eu tinha deixado na bolsa com ela e abrindo o portão sai com a Kesiah.

Então meu marido ficou furioso mais ainda e gritou:

– Quer ir embora então vai! e  violentamente começou a jogar tudo que era meu  na rua. Era uma avenida  bem movimentada de São Miguel e eu só via roupas, sapatos, livros voando. O quadro era terrivel! Os vizinhos  olhando, os carros parando para ver, o motorista da ambulância chamou a polícia e ao final era um desastre: As pessoas me olhavam com cara de desfeita, prchava que tinha o direito de compartilhar  minhas coisas com suas colegas sem minha ordem. Foi alí que quase morro de vergonha ao ver muitaincipalmente as amigas de minha filha. E o pior é que  uma moça vizinha, amiga dela ainda estava vestida com minha jaqueta! pode? minha filha a gente numa avenida movimentada vendo tudo! Duas viaturas de polícia e uma abulância parada em frente à minha casa.

Eu chorava e pedia: Por favor não jogue na rua, por favor, me deixe pegar e sair, mas nada!

Os policiais me ajudaram a  recolher tudo o que pude e encheram as duas viaturas e me levaram juntamente com minha filhinha para a casa de minha amiga Irene aonde  fiquei duas semanas.

Mmeu coração estava destruído! Eu estava arrasada. Não sabia como fazer. Eu fui obrigada à sair de casa e não entendia nada o que estava acontecendo.

Um dia antes eu havia entrado em casa e ví em cima do sofá uma bolsa de mulher diferente. Fui entrando  me perguntando de quem seria? e saí pela casa procurando. e qual foi minha surpresa quando  no quintal ví meu marido grudado numa mulher aos beijos. que ridículo! Estava  com a cara toda cheia de batom. Hoje acho até engraçado mas na hora  fiquei estarrecida pensando: Realmente as coisas  não podiam ficar pior… E pedí. Pois é pedí educadamente à ela que saísse de minha casa. Pois eu ainda morava lá e era eu quem sustentava e pagava todas as despesas da casa. Porisso  eu não ia admitir que ela me desrepeitasse enquanto eu ainda  vivesse lá.

Ela me respondeu tentando pegar no meu braço: Desculpe, por favor me desculpe. Ele me disse que você não morava mais aqui e que estavam separados. Ainda no domingo seus filhos foram almoçar comigo em casa e  me confirmaram isto.

 Vejam  a confusão que o diabo formara em meu lar. Até meus filhos ficaram  contra mim nesta época. Não me pergunte os motivos pois sei foram muitos de ambas as partes.

Foi um tempo difícil como muitos outros já vividos ao longo dos anos. Mas foi aí que minha familia passou por tantas necessidades financeiras com falta de comida, roupas, aluguel atrasado, enfermidades  que Deus começou  a tocar em meu marido e eles foram para a igreja de um casal de pastores amigos e loá todos ficaram até as coisas melhoraram, voltando para Jesus passaram a  congregar regularmente.

A doença  alcançou meu marido de uma maneira terrível e ele chegou a entrar na fila do transplante cardíaco do incor. Todos os dias estava à frente do hospital que trabalho passando mal. E eu ia e cuidava dele e me dava uma tristeza em ver  a situação que vivíamos. Me lembro de mesmo tendo sofrido tudo aquilo, eu fazia tudo com carinho e havia em mim uma grande compaixão por ele. Via seu cabelo  , que era crescido, abaixo do ombro, antes perfumado e cheiroso, agora tinha cheiro de gente apenas. Quando meu filho vinha me abraçar eu sentia seu cheiro sem perfume algum e ficava triste por isto. Via suas roupas agora surradas e me escondia para chorar depois.  Eu já não conseguia comer nada  gostoso pois meu coração doia de desgosto por pensar que eles não tinham nada para comer, mas afinal foi uma escolhe deles mesmo.

Aluguei uma casinha simples de dois cômodos e  fui começar tudo de novo. Foi muito difícil este periodo pois eu não tinha nada em casa e  precisei da ajuda de minhas amigas do hospital. Foi tudo tão de repente  e eu não sabia como proceder eu só podia orar! Esta foi minha melhor arma.

Aconteceram coisas engraçadas uma delas foi numa tarde no hospital  e eu vi algumas  irmãs que estavam orando por pacientes e comecei a conversar com elas. Uma delas me disse  que eram do Rio de Janeiro e que tinham ido alí só para visitar uma amiga de sua igreja. E que Deus estava mandando elas irem à minha casa para orar, talvez passarem a noite orando porque eu estava em grande batalha. Mesmo com medo eu as convidei e fiquei torcendo para que não fosse.

Marcamos para o outro dia logo cedo e eu orei tanto para elas não irem , mas não adiantou nada. Na hora marcada elas estavcam lá na porta.

Entraram  muito ressabiadas e eu toda desconfiada as recebí e  lhes oferecí café. Elas recusaram.

Na hora do almoço comecei a  preparar a comida e o Espirito Santo me  disse  que elas estavam desconfiadas de mim. Talvez pensassem que eu podia lhes fazer mal ou colocar veneno na comida.

Então coloquei o alho no óleo para refogar para fazer o arroz e pasmem, fritando ficou todo azul! Nem eu entendí como. Eu nunca ví isto alho frito ficar azul! E pensei: agora é que elas vão pensar que esta com veneno.

Eu com medo e elas também. Eu estava tão arrependida de convidá-las por que pensava : ” meu Deus o que vou fazeà noite. Só eu e a Kesiah e e se elas  foram mandadas para me fazer mal. me esfaquear, me matar! Elas só comeram a salada que elas mesmas lavaram.

À noite fomos orar de novo e já era tarde e Deus começou a falar comigo e e com elas e foi misterio de todo lado. Promessas feitas de restauração para mim e minha familia. Mas na hora de dormir foi um drama Sentíamos  as potestades no ar. Vultos passavam pela janela, ouvíamos barulhos estranhos proximo à casa. E foi uma batalha. Até que Deus nos pediu para que não dormíssemos e ficássemos acordadas vigiando e orando porque o inimigo queria acabar conosco. Que longa foi aquela noite mas vencemos as trevas que nos atacaram e pela manhã sentimos o alívio e a paz que Deus nos deu junto com a certeza de que após esta  noite de  guerra logo logo Deus nos daria a vitória.

Elas se foram e me ligaram outras vezes e eu posso agradecer o cuidado de Deus por mim e minha família mandando pessoas de tão longe para estar na intercessão por nossa vitória.

Dias depois fiquei sabendo que minha familia tinha voltado para o Senhor e estavam frequentando a igreja que falei antes e que estavam buscando a restauração no Senhor.

Deus alí naquela igreja pediu que fosse deovlvido o pastorado ao meu marido e meus filhos  mui pronto já estavam servindo ao Senhor louvando e  tocando na sua casa.

Quando a casa em que viviam foi levada ao despejo eu comprei um apartamento simples do CDHU, alguns móveis e chamei todo mundo para ir morar comigo para que eu pudesse cuidar melhor de meu marido que estava muito doente. Assim estávamos todos juntos de novo. Até fui ficar na igreja com eles na esperança de que pudéssemos nos entender de novo. Mas desde o dia em que meu marido entrou em casa nunca quis mais ficar comigo e dormimos  em quartos separados  por meses.

Íamos à igreja juntos, nos sentávamos  bem na frente e era só uma  relação de fachada e eu  me angustiava muito quando as mulheres da igreja  me pedia oração por seus casamentos. Como orar se eu estava vivendo uma hipocrisia? fui me fechando por dentro, me angustiando até que não resistí e eu mesma saí de casa de novo. Não ia dar certo mesmo! Eu falhara mais uma vez. Meu casamento estava destruido e não tinha solução.

Passei quatro meses fora de casa e meu marido acanou indo embora para  a Argentina. Nos encontramos algumas vezes. Me beijava. E eu o amava ainda e não conseguia entender porque ele não me queria mais. Como conseguia não me amar? Como não me aceitava mais?

E assim estamos separados até hoje. Voltei para o apartartamento e  muito magoada com ele nem pergunto sobre ele a ninguém. Nem aos meus filhos e tampouco ele me manda noticias. Não fala, nem liga. Ainda é um mistério tudo isto.

Uma familia pode ser destruída por causa de sua  desunião. Reino destruído não subsistirá.

Quando as coisas começam erradas dificilmente chegará ao final bem. Jugo desigual no casamento traz maldição familiar e atinge aos filhos,  destroi as finanças e acaba com a alegria e a esperança de um casal.

Mesmo que se tornem cristãos é preciso muito cuidado, tratamento e aconselhamento pastoral eficiente e acompanhamento espiritual por muitos anos para que se possa reparar brechas e restaurar a alma de todos.

Porisso não deixem de  buscar ao Senhor constantemente e façam de Jesus Cristo o Senhor de seus lares e ao menor sinal de perigo busquem ajuda pastoral. Deus pode mudar todas as coisas, mas  todos tem que desejar  esta restauração e colaborar com esta cura.

Nenhuma resposta to “Deus usa situações Adversas…”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: